domingo, 11 de março de 2012

Comprometimento Social

A resposta é curta e rápida: - Em todos! Antes de qualquer coisa devemos deixar bem claro que Comprometimento Social ultrapassa as ações de caridade e filantropia. As reuniões maçônicas entre vários propósitos, também se destinam a patrocinar o BEM ESTAR da Pátria e da HUMANIDADE.

Explicando, a visão maçônica de Humanidade vai além do que se refere “aos seres humanos”. É importante a interpretação de “povo” (população), de “tempo” (história) e de “local” (meio ambiente).

Não podemos nos identificar apenas por um endereço, afinal o logradouro está dentro de um bairro, que fica em uma cidade, que faz parte de um Estado, que compõem um País, que está localizado em um Continente e que forma o Planeta Terra.

Em última escala o que nos faz Irmãos é o fato de sermos terráqueos, pelo que me lembro a Maçonaria é Universal (temos as mesmas peculiaridades) e que em todos os recantos da TERRA encontraremos Maçons.

Então ao cuidar bem do pedacinho da Terra que vivo, estou também cuidando do PATRIMÔNIO DE UM IRMÃO. Mas afinal aonde o Irmão Quirino quer chegar? Gostaria fomentar entre os Irmãos e as Lojas a observação crítica do dever da Maçonaria em defesa ao Meio Ambiente.

Certamente alguns Irmãos poderão pensar que os propósitos de nossa Ordem são voltados para o aprimoramento da Moral, o enlevo do caráter e o apoio aos desafortunados, basicamente é isto. Mais do que adianta estarmos revestidos com estes valores e morarmos em uma “casa” em decadência e sem perspectivas de futuro aos nossos herdeiros?

O valor da posse está no bom uso! Em Administração está em volga a atuação da Responsabilidade Social Corporativa, que nada mais é do que atuar em resposta às novas demandas da sociedade a qual está inserida; isto produz um impacto positivo na Instituição, no meio ambiente, na comunidade e gera uma “herança positiva”.

Os Maçons são Humanistas, a Terra e tudo que a compõem, seu passado, presente e futuro, são a nossa Humanidade. Hans Jonas foi um fantástico filósofo alemão (1903-1993), autor dos livros “The Gnostic Religion” (1958), “The Phenomenon of Life” (1966) e em seus estudos ele alertava para os problemas que a sociedade iria viver por conta do desenvolvimento desenfreado de novas tecnologias.

Destaco três frases de sua autoria para a reflexão dos Irmãos: 

1) "Inclua na tua escolha presente a futura integridade do homem como um dos objetos do teu querer". 

2) "Aja de modo a que os efeitos da tua ação não sejam destrutivos para a possibilidade futura de uma tal vida". 

3) "Não ponha em perigo as condições necessárias para a conservação indefinida da humanidade sobre a Terra".

E não pensem que as coisas só acontecem “do lado de lá”, estamos todos interligados. No filme “Efeito Borboleta” há uma frase impactante e que muitos acham exagerada: “Algo tão pequeno como o vôo de uma borboleta pode causar um tufão do outro lado do mundo!”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Impacto da Maçonaria na vida de um recém iniciado.

Refletindo como fazer um trabalho sobre o efeito da Maçonaria em minha vida após a iniciação, se fez necessário uma análise dos meus dias...