quinta-feira, 8 de março de 2012

Catolicismo e Maçonaria

Cumprimento maçonico entre Tony Blair e o Papa Bento 16
No sul do estado de Minas Gerais, entre muitas coisas boas, quatro se destacam: a boa terra; a boa gente; a ARLS Fraternidade Cleuton Cândido Landre; o Pacto Maçônico do Sul de Minas que é o nome que se dá a união de mais de 80 lojas das três Potências Mineiras, que se dispõem a trabalhar em conjunto. Esta união já resultou em muitos progressos para a sociedade e para nossa Ordem. O mais recente, foi o III Encontro Maçônico do Sul de Minas, cujo tema “Maçonaria e Religião, encontros e desencontros”, promoveu um intercambio fantástico.

Eu fiquei responsável por tratar do Catolicismo e Maçonaria, logicamente em uma lauda apresentarei apenas o resumo do resumo, mas o conteúdo integral de todas as palestras está disponibilizado no belíssimo trabalho do Irmão Feitosa (edição número 51 da Revista Arte Real = www.entreirmaos.net ). 

Tive a preocupação de não vincular Maçonaria e Catolicismo. Maçonaria não é uma religião, mas é um caminho que pode resultar na religação da Criatura ao Criador.

Nossos trabalhos visam o aprimoramento moral, ético e cidadã do homem, naturalmente comportamentos baseados nestes princípios elevam a condição espiritual do ser humano. A diferença está que as religiões pregam “o bom comportamento” para alcançarmos uma condição existencial melhor pós-morte.

Todos os trabalhos maçônicos calçados “no bom comportamento” visam à melhoria da condição existencial individual e coletiva em vida. Apesar de encontramos uma surpreendente similaridade nas liturgias, não podemos equiparar Catolicismo e Maçonaria, ambas são ramos do conhecimento humano que apesar de terem algumas metodologias iguais, tem propósitos diferentes. Acreditamos que a primeira inquietude que poderemos causar é contar ao Irmão que não podemos confundir Catolicismo com Cristianismo.

O Cristão é o seguidor das regras e valores ensinados por Jesus, o Cristo, já, o Católico é o discípulo de um conjunto de fé, princípios morais e éticos, teologia, ritos e doutrinas, que são administradas por líderes religiosos. A palavra Catolicismo é de origem grega e na linguagem atual, sua melhor definição será “Universal”, em sentido contrário a “local/regional” A Igreja Católica Romana tem vinte e quatro Ritos Autônomos, basicamente, criados tendo como origem seis tradições litúrgicas e, alguns, só podem ser praticados em determinados idiomas (línguas litúrgicas).

O interessante é no início, a Igreja foi organizada e dirigida por três Patriarcas, (de Roma, de Alexandria e de Antioquia), mais adiante se criou a Pentarquia, ou seja, a Igreja Católica foi administrada por cinco Patriarcas (de Roma, de Constantinopla, de Alexandria,de Antioquia e de Jerusalém). Houve na Igreja Católica, adequação da estrutura dos princípios e instruções às características culturais do ambiente a que ela estava inserida. Na Maçonaria há, também, essa realidade cultural. É muito comum, por exemplo, o Rito Schröder ser praticado em alemão em países de língua diferente. Se lhe parece complicado, lembre-se que, em nossa Sublime Ordem, há muita confusão entre Rito e Ritualística, derivações de Ritos (RER, REAA), Ritos que, em si, não são Ritos (Rito de York, Rito Azul), Ritos Regionais (Rito Mexicano, Rito Brasileiro).

Também não há como negar que a Maçonaria, como ciência, utiliza-se de símbolos católicos, isso graças à própria formatação da Maçonaria, como instituição, no século XVIII, era explícito a influência cristã nos documentos de estruturação da Grande Loja da Inglaterra, e não precisamos retroceder aos séculos passados, o Rito Sueco exige que seus membros sejam cristãos. Entre os aspectos “comuns” peço a atenção dos Irmãos da presença dos Diáconos: No Catolicismo a diaconia quer dizer SERVIÇO, então o Diácono é ordenado para SERVIR, servem o povo de Deus na diaconia da liturgia, da palavra e da caridade, o diácono tem função própria: servir o altar.

Na Maçonaria a diaconia quer dizer SERVIÇO, então o Diácono é oficializado para SERVIR. A função do diácono é voltada para o serviço à Loja. É-nos ensinado que cabe aos diáconos velar pelo respeito e disciplina para que os trabalhos se executem com ordem e perfeição. Na ritualística maçônica, os diáconos tem a função primaz de servir aos que ocupam os altares e simbologicamente “tem o dom da palavra”. Atentem para a similaridade: O Catolicismo trabalha para que tenhamos a disposição da alma para pratica do Bem (Virtude) e alerta que devemos combater tudo que avilta o homem, levando-o ao pecado (Vício). Os trabalhos aspiram conduzir o homem ao Paraíso e a formula básica é não pecar.

E como não pecar?

Pelos princípios católicos o pecado está em:

a) ignorar as TRÊS coisas necessárias à salvação do homem;
b) não respeitar os CINCO Mandamentos da Igreja;
c) incorrer num dos SETE Pecados Capitais e mais;
d) não obedecer aos DEZ Mandamentos de Moisés.

Antes de encerrar este artigo, penso que deixei em algo vago e que certamente algum Irmão pensou: “- Afinal o que serão as TRÊS coisas necessárias à salvação?”

Eu respondo que intenção deste artigo é despertar em você a vontade de saber um pouco mais sobre o assunto, fazer uma Prancha de Arquitetura e quando ela estiver pronta, levar para sua Loja enriquecendo nosso Quarto de Hora de Estudos. Lembrem-se que todos nós, independente do Grau ou do Cargo, somos responsáveis pela qualidade das Sessões Maçônicas. Mas vou deixar um “Fio de Meada”
São Tomás de Aquino escreveu que as três coisas necessárias à salvação do homem são:

a) a ciência do que há de CRER
b) a ciência do que há de DESEJAR
c) a ciência do que há de OPERAR

Vou propor um exercício simples. Retire dessas três opções as palavras que se repetem:

a) CRER
b) DESEJAR
c) OPERAR
Inverta a ordem.
a) OPERAR
b) DESEJAR
c) CRER

Acompanhe meu raciocínio e reflita:

a) O que é OPERAR se não uma ação, um verbo, produzir um efeito, ou seja, a FORÇA.
b) O que é DESEJAR se não uma vontade, a motivação, ou seja, a BELEZA.
c) O que é CRER se não o confiança, o sentimento embasado na experiência, ou seja, a SABEDORIA. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Impacto da Maçonaria na vida de um recém iniciado.

Refletindo como fazer um trabalho sobre o efeito da Maçonaria em minha vida após a iniciação, se fez necessário uma análise dos meus dias...