sábado, 25 de fevereiro de 2012

Presidente Barack Obama

Durante a campanha eleitoral, alguns fotógrafos mais atentos flagraram o candidato à presidência dos EUA, Barack Obama, fazendo sinais com a mão esquerda enquanto discursava. O gesto foi logo decodificado: era maçônico.

Os jornalistas investigaram e o público ficou sabendo que ele é membro da “Prince Hall”, a poderosa maçonaria negra norte americana.

Obama estaria no grau 32 do Rito Escocês Antigo e Aceito da “Prince Hall”. Ou seja: faltava apenas mais um grau na hierarquia da irmandade para ele chegar ao status mais elevado da arte dos pedreiros l i v r e s . A s s im, t u d o i n d i c a n d o induvidosamente seja, o Presidente Barack Obama maçom.

Obama não é o único negro famoso dos EUA a pertencer a “Prince Hall”. Ele é “irmão” do pastor Jesse Jackson, do reverendo Al Sharpton e do ex-jogador de basquete Scottie Pipen, todos “black mason”.
No passado, também o foram os músicos Duke Ellington, Nat King Cole, Countie Basie, Louis Armstrong, o educador Booker T. Washington, o filósofo W.E.B. Dubois, pai do pan-africanismo do início do século XX, entre outros.
A “Prince Hall” existe há mais de 200 anos nos EUA. Apesar do boicote de outras organizações secretas, cresceu independente, se enfraqueceu em alguns momentos históricos e ganhou plenitude nos anos 1960 em diante. 

Hoje, ela tem mais 300.000 membros em cinco continentes. Nos EUA, existem as maçonarias de homens brancos e negros, separadas como sempre. No entanto, já existem sinais de entendimento entre as duas sociedades secretas que vêm se aproximando gradativamente. Parte da Maçonaria branca já reconhece a negra como “irmã”. Em algumas cerimônias públicas, já se podem ver maçons de ambos os lados em atitudes amistosas. A“Prince Hall” é uma potência nos EUAe fora deles. 

Ela tem 4.491 lojas espalhadas pelo mundo - 80% delas são norte americanas - e cerca 45 Grandes Lojas, que organizam as lojas em federações autônomas. Segundo a mídia política norte americana, a “Prince Hall” tem se expandido para África, Alemanha, Islândia, Kwuait, Turquia, Coréia, Japão e Filipinas.

Nos Estados Unidos, os altos dirigentes da “Prince Hall” amenizaram as regras de acesso: estão iniciando agora aos mistérios maçônicos hispânicos, asiáticos e outras etnias não caucasianas em suas lojas, tradicionalmente de descendentes de Africanos Quem foi Prince Hall - A Maçonaria negra norte-americana é denominada “Prince Hall” em homenagem ao seu fundador, o comerciante negro Prince Hall. Ele teria nascido em 1735, possivelmente, em  Barbados, na antiga Índias Ocidentais Britânicas, filho de pai inglês e mãe negra francesa, também livre da escravidão.

Existe, porém, uma corrente histórica que especula que Prince Hall teria nascido, na verdade, na África, e depois se estabelecido nos EUA. Outro grupo de historiadores maçônicos sustenta que ele nasceu mesmo em Boston, segundo William Dálbio de Almeida Carvalho em Maçonaria negra (A Trolha, Londrina, 1999).

O pai do fundador da maçonaria norteamericana teria sido Thomas Hall, um inglês comerciante de couro. Em sua vida nos EUA, Prince Hall teria sido trabalhador braçal, artesão de roupa, comerciante de couro e fornecedor de alimentos. Prince Hall antes de tornar-se maçom teria pertencido ao exército ao revolucionário de George Washington que lutava contra os colonizadores ingleses.

Em 29 de setembro de 1784, ele foi iniciado na maçonaria juntamente com outros 14 negros livres da escravidão numa loja militar inglesa, em Boston, que obedecia ao comando, em termos de direitos maçônicos, à Grande Loja da Irlanda. Alguns historiadores maçônicos, no entanto, dão outra data de iniciação, que teria ocorrido mais atrás, isto é, em 6 de março de 1775, na mesma loja.

Segundo alguns especialistas, Prince Hall e seus companheiros passaram sete anos sem ter os direitos maçônicos reconhecidos pela maçonaria caucasiana dos EUA, embora iniciados em loja regular e legal, obediente à Grande Loja de Londres.

Depois de muita luta e de driblar diversas barreiras montadas para impedir que os negros maçons evoluíssem, Prince Hall, em 29 de abril de 1787, conseguiu o warrant (a autorização ou carta constitutiva da loja) emitida pela Grande Loja de Londres para criar, em Boston, a Loja Africana nº 459. A inauguração da loja ocorreu em 24 de junho de 1791. Prince Hall foi instalado como Grão-Mestre.

Fonte: Gazeta do Maçom Janeiro 2010

Um comentário:

Impacto da Maçonaria na vida de um recém iniciado.

Refletindo como fazer um trabalho sobre o efeito da Maçonaria em minha vida após a iniciação, se fez necessário uma análise dos meus dias...