quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Arco Real ou Real Arco ?

Genericamente falamos que se trata dos graus posteriores ao Grau de Mestre Maçom, do Rito de York. Os quatro primeiros têm por denominação: Mestre da Marca, Past Master, Mui Excelente Mestre e Maçom do Real Arco.

Historicamente ele é a origem do Rito de York Inglês. O Irmão Joaquim Gervásio de Figueiredo, 33,º no Dicionário de Maçonaria, ensina que o Rito do Real Arco foi introduzido em Londres em 1777, com o estabelecimento de um Grande Capítulo do Real Arco, “e recebendo sucessivamente as denominações de Rito dos Antigos Franco-maçons, e de Rito de York, que era então o principal centro das corporações franco-maçônicas inglesas”.

A Sessão Magna do Grau de Mestre da Marca chama-se Adiantamento; para o Grau de Past Máster, é preciso que o candidato seja Induzido na Cadeira do Oriente.

Como Mui Excelente Mestre, o candidato é Recebido e Reconhecido. A Lenda de Hiram é concluída na Sessão de Exaltação, quando o candidato conquista o grau de Maçom do Real Arco. Porém, há diferenças quanto ao padrão Inglês, e o Norte-Americano! Para os Ingleses, o Grau de Maçom do ARCO REAL, é um grau paralelo ao de Mestre Maçom (como que uma complementação das instruções do Grau 3), havendo a possibilidade do Grau de Maçom do Arco Real, ser ministrado em Loja Simbólica (ver Landmark no. 2).

No sistema norte-americano, o Grau de Maçom do REAL ARCO é ministrado num Capítulo de Maçons do Real Arco, ou seja, é um grau Capitular e não Simbólico! No sistema Inglês, o único pré-requisito para ser exaltado ao Grau de Maçom do Arco Real é ter conquistado o Grau de Mestre Maçom, (depois de certo tempo).

No sistema norte-americano, antes de se tornar um Maçom do Real Arco, o candidato deverá ter conquistado anteriormente, quatro graus: Mui Excelente Mestre, Past Master, Mestre da Marca e Mestre Maçom.

Mas, afinal, é Arco Real ou Real Arco? A diferença está na tradução dos rituais originais. É um substantivo adjetivado ou um substantivo composto? Tanto faz, vale a tradição do corpo que trabalha nestes graus.

Quanto à ritualística, são muito semelhantes, ambas muito bonitas e significativas. Porém, peço atenção quanto a um aspecto. Normalmente, quando uma Loja/Capítulo trabalha no sistema Inglês (Arco Real) ela está subordinada a uma Obediência/Potência Simbólica, ao ser exaltado nesta Loja/Capítulo, o iniciado estará fazendo parte do seu Quadro de Obreiros; se a Loja Simbólica, pertencer à outra Obediência, e houver ruptura no Pacto Maçônico, o iniciado deverá escolher onde trabalhar.

No sistema norte-americano (Real Arco), o grau é ministrado num Capítulo, que é subordinado à um Supremo Grande Capítulo, desvinculado das Obediências. Assim como é nos Graus Superiores do R.·.E.·.A.·.A.·., na maioria dos Supremos Conselhos. No Brasil, existem vários e sérios Capítulos, que trabalham com o Real Arco. Principalmente, os vinculados ao Supremo Grande Capítulo de Maçons do Real Arco do Brasil, que possuem Carta Constitutiva emitida pelo General Grand Chapter of Royal Arch Masons International (fundada em 1799).

O Rito de York pelo sistema americano é seqüencial, os graus não tem número apenas nomes, nesta ordem: GRAUS SIMBÓLICOS = Aprendiz, Companheiro, Mestre. GRAUS CAPITULARES = Mestre de Marca, Past Master, Mui Excelente Mestre, Maçom do Real Arco. GRAUS CRÍPTICOS = Mestre Real, Mestre Escolhido, Super Excelente Mestre. GRAUS DE CAVALARIA = Ordem da Cruz Vermelha, Ordem dos Cavaleiros de Malta, Ordem dos Cavaleiros Templários. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Impacto da Maçonaria na vida de um recém iniciado.

Refletindo como fazer um trabalho sobre o efeito da Maçonaria em minha vida após a iniciação, se fez necessário uma análise dos meus dias...