quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Amadorismo Maçônico

Participo de alguns grupos de estudo maçônico e um tema sempre recorrente é a “legitimidade”, a “espuriedade” e o “reconhecimento”; confesso que isto me dá um desânimo tremendo.

Queridos Irmãos, todos os Maçons espalhados pela face da Terra são espúrios! Acha que joguei pesado? Não! Ser espúrio ou “legítimo” não é um personalismo do Maçom, mas uma condição apontada por um terceiro.

Veja bem: se sua Loja está jurisdicionada a uma Potência/Obediência e esta não tem um Tratado de Mútuo Reconhecimento com a Grande Loja do Grande Oriente de Marte, os marcianos iniciados nos Augustos Mistérios vos considerarão espúrio e a questão é simples; esta condição muda alguma coisa em sua vida maçônica?

Estas situações são tão interessantes que eu conheço um grande escritor maçônico, cuja página de trabalhos na internet ultrapassou 200.000 acessos e algumas Potências o consideram espúrio e nas Lojas seus textos são lidos, debatidos e trazem progressos para os Irmãos.

Nas discussões que tenho acompanhado, alguns Irmãos se manifestam dizendo que assim a Maçonaria vai acabar. Compreendam que quando Mário Behring saiu do Grande Oriente e começou a construir uma nova Potência, não havia coisa mais espúria para muitos Maçons Brasileiros do que as Grandes Lojas!

E hoje estamos assim “juntos e misturados”, o que realmente põe em risco nossa Sublime Instituição é o AMADORISMO MAÇÔNICO.

As pessoas acham que a diferença entre profissionalismo e amadorismo está nos valores monetários que envolvem as partes, não é nada disso!
O que difere o Profissional do Amador é a QUALIFICAÇÃO e é neste ponto que eu quero chegar. O Irmão é um “Maçom Profissional” ou um “Maçom Amador”? O que o Irmão pretende fazer para evoluir? Neste novo ano que hoje se inicia, o Irmão pretende ir para sua Loja como “proprietário” ou como “estagiário”?

Durante os trabalhos você vai “fazer e acontecer” ou simplesmente esperar que alguém lhe mande fazer alguma coisa? Toda Loja deve ter uma “Missão”, um “Objetivo” uma “Razão” para se reunir e não pensem que isto é trabalho do Venerável Mestre; os Maçons são Bodes e não Carneirinhos!
Em 2011 sua Loja fará aniversário; com certeza em junho/julho teremos Irmãos com necessidade de agasalhos; olha que coisa fantástica, em 2011 teremos o 21 de abril, o 7 de setembro, o 15 de novembro, o 20 de novembro e invariavelmente no final do ano as chuvas causarão estragos e o Irmão estará preparado para estes eventos?

Cada Irmão deve compreender que Maçonaria é coisa séria, que precisa do comprometimento dos seus Membros, que cada um bata no peito e diga: Não! Não! Não! Eu não menti em minhas promessas e não negarei minha missão! Eu não permitirei que a fraqueza domine meu espírito! Nunca! Nunca pararei na senda do progresso e da perfeição, porque a e acima de tudo por ser eu um formador de opinião, um livre pensador, um homem justo e de bons costumes.

O que eu escrevi acima não vale só para as atividades maçônicas, 2011 pode ser o melhor ano de sua vida (profana e maçônica), desde que você se qualifique e se faça merecedor das graças do Grande Arquiteto do Universo; Ele nunca lhe mandará mais do que possa manejar.

Antes de pensar em comprar um carro, qualifique-se como motorista. Mais do que possuir um bem é de suma importância saber como usufruí-lo. Para que pensar em ir para a Europa se você desconhece os encantos de sua cidade?

Não creia no acaso, acredite no merecimento. Uma gema encontrada por um garimpeiro não é fruto de sorte ou bondade de Deus, até chegar a ela foi depreendido muito suor e muita atenção aos sinais que a Terra estava dando sobre que caminho seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Impacto da Maçonaria na vida de um recém iniciado.

Refletindo como fazer um trabalho sobre o efeito da Maçonaria em minha vida após a iniciação, se fez necessário uma análise dos meus dias...